footer social

Precisamos falar sobre dobrinhas!

Este post começou quando eu desisti de postar uma foto porque estava com dobrinhas. Na verdade, eu nem pensei em postar essa foto porque eu estava com dobrinhas. Logo você? Feminista, empoderada e blábláblá? Se criou uma cultura que para ser feminista e lutar contra padrões de beleza você tem que amar 100% do seu corpo o tempo todo. Mas não tem problema querer mudá-lo, não! Basta ser uma mudança saudável e SUA, não porque algo ou alguém exige de você, mana! Para entender melhor, eu recomendo esses dois hinos de textos: 'Sou feminista e não consigo amar meu corpo' e 'O que você deixou de fazer por conta da sua aparência?'. É só clicar no nome que vai direto para eles!

Além disso tudo, revi essa propaganda MARA da Special, falando dos nossos corpos e perspectivas:


Aí que eu lembrei de dois instagrams MARAVILHOSOS, de duas mulheres incríveis e com corpos lindos. Sim, eu olho as fotos da @mbottan e da @ellorahoane e fico pensando o quão maravilhosas e infinitamente mais lindas elas estão depois da luta contra a bulimia. Veja bem, não só porque elas estão aparentemente mais saudáveis, mas porque elas estão claramente mais FELIZES, e quem vai dizer que é errado estar assim?

AUTO-DESPREZO/AUTO-FELÍCIA 🤙🏻 . Na fase aguda da bulimia, cheguei a pesar 38 quilos e odiava meu corpo mesmo assim. No começo do tratamento emagreci com educação alimentar e exercício, sem passar fome, mas continuava infeliz. Sentir a obrigação de moldar a nossa forma, mesmo que de um modo "saudável", pode não matar o corpo mas adoece a alma e mutila a liberdade. Cheguei a 15% de gordura corporal e ainda não era suficiente. Foi quando percebi que nunca seria. . Amar o nosso corpo não tem nada a ver com o nosso corpo, o trabalho é com a nossa cabeça! É treinar todo dia pra lembrar que seu corpo é seu principal aliado, seu veículo, seu lar, não um enfeite escravo do olhar alheio. . Que se para te amar alguém precisa que seu corpo seja moldado, talvez não seja amor. Que não foram corpos com zero gordura que ajudaram a humanidade a evoluir, e sim cérebros curiosos, dedicados e bem alimentados! E o mais importante: que não importa o nível de beleza que você alcance, ela irá embora junto com o tempo! Bóra parar de enxugar gelo e inventar a geladeira? 🤙🏻💜 . #anorexia #bulimia #compulsaoalimentar #transtornoalimentar #ortorexia
Uma publicação compartilhada por Mirian Bottan (@mbottan) em



Aí junta tudo isso com esse vídeo MARA da Niina junto com a Ju Romano, duas lindas, falando sobre padrão e magreza!


Eis que, após um post lá no instagram do futilidades, eu conheci a hashtag #libertemasdobrinhas. Juntei tudo isso que falei aí em cima e pensei: sabe o que? VOU POSTAR MINHAS DOBRINHA TUDO!!!




E se alguém relcamar, more? Faz uma camiseta igual a da Tati Quebra Barraco e sai por aí, bjs
Resultado de imagem para quem tá comendo não tá reclamando

  , , , ,

Big Little Lies: Afinal, a série superou o livro?

Lembram que comentei de Big Little Lies?? A série destruiu no Emmy 2017 e levou 8 prêmios incluindo o de melhor minissérie de drama. O seriado chamou atenção por ser produzida e atuada pelas atrizes Reese Witherspoon e Nicole Kidman, as duas leram o livro 'Pequenas Grandes Mentiras' best-seller da Liane Moriarty e trouxeram para as nossas telas!

Resultado de imagem para big little lies gif

Eu fiz questão de ler a obra original antes de ver o seriado e notei algumas mudanças, umas boas e outras não tanto assim. Quer saber? Vem comigo! E sem spoilers tá?


Big Little Lies fala sobre violência doméstica, traição, estupro e bullying durante seus 6 episódios, cada um com cerca de 50 minutos. Gosto muito do jeito que foi abordado, pois tanto o bullying quanto a violência doméstica eu achei que foram tratados de forma diferente do que normalmente vemos na TV.


Renata da série > Renata do livro

No livro temos capítulos alternados pela visão das protagonistas Celeste, Madeline e Jane. Já na série podemos ver melhor a história de outras famílias como a da Renata e da Bonnie, e ver como os fatos no decorrer da série afetam cada uma, ponto positivo pra o seriado. Outra coisa legal é que na no seriado aparece um pouco do dia-a-dia das crianças e elas são demais! Chloe, eu te venero!!

PISA MENOS CHLOE!!

Outro ponto positivo do seriado com certeza é poder utilizar recursos como trilha sonora e fotografia! A serie, diferente do livro que é na Austrália, se passa na Califórnia com lindos takes com o mar. A trilha sonora, comandada muitas vezes pela Chloe <3, passa Frank Ocean, The Flaming Lips e obviamente por Elvis Presley!


A história de Celeste foi a que menos ocorreram mudanças, sendo bastante parecida com os livros. Já as histórias da Jane e da Madeline foram modificadas, e não acho que no bom sentido. Adicionaram um drama a mais na vida de Madeline que eu sinceramente achei meio desnecessário, fora que o casal Madeline e Ed no livro é muito mais legal e carismático. Já a história de Jane é muito mais interessante do que a que foi mostrada, tendo a série diminuído algumas coisas e exagerado em outras.



No filme podemos ver claramente intrigas e briguinhas entre mulheres que, infelizmente, ainda são bem comuns. O seriado acertou a mão na personagem Renata e na Madeline, apesar de sentir muita falta de algumas falas feministas dela no livro. A amizade entre as protagonistas e o fechamento também dão aquele gostinho de sororidade que a gente gosta!


Ingra, você acha que vai ter segunda temporada? Acho bem desnecessário, só se rolar um suuper roteiro. pra mim, é melhor deixar quieto mesmo!
No fim das contas eu tive a sensação de que o livro me contou a história de uma forma melhor mas que ainda vale a pena assistir sim!

  , , , , , , , , ,

AMOSOU DE SETEMBRO: MELHORES LINKS DO MÊS!

Sabemos que o meio Nerd pode ser extremamente machista, apesar de várias mulheres estarem conquistando mais espaços nesse meio, percebe que poucas delas são negras? Lá no Olga tem um textinho 'Porque a cultura Nerd odeia as mulheres negras?' que é muito interessante com vários exemplos de novas heroínas negras. Porém queria lembrar desse TIRO que é essa Iron Woman(?) nova, olha essa plenitude:


Resultado de imagem para iron man girl
PISA MENOS RIRI WILLIAMS
Setembro foi o mês do Oscar da Televisão: O Emmy Awards. Todo ano eu descubro series maravilhosas, ano passado foi minha amada American Crime Story (pfvr leiam esse post e assistam essa série!!) esse ano, o Emmy teve sua edição com mais diversidade de todas, além de ser bem feliz e feminista ao premiar sérias como Big Little Lies e The Handmaids Tale. Confira todos os ganhadores nesse link.
Nicole Kidman, Reese Witherspoon e o resto do elenco e da equipe de 'Big Little Lies' agradecem o Emmy de melhor série limitada (Foto: Mario Anzuoni/Reuters)

Também recebemos a triste noticia de que chocolates como Lollo, Chokito e Serenata de amor pararão de ser produzidos no Brasil. COMO VIVER DEPOIS DESSA INFORMAÇÃO?? Para tentar acalmar nossos corações pelo menos achei essa receita maravicherry de brigadeiro de chokito AMÉM TASTEMADE! Clica no link aqui pra ver a receita dessa delicia!


QUERO

A polêmica do mês foi sem dúvidas a tal da 'cura gay'. Muita gente ficou bem inflamada com a decisão, já ouras disseram que a resolução não era tão radica assim. Eu achei esse link do El País muito bom pra compreendermos melhor o que de fato aconteceu!

Cura gay

Mal ficamos órfãos de Game Of Thrones e já temos noticias fresquinhas das gravações da oitava temporada. Primeiramente fora temer nossa Khaleesi Emilia Clarke largou as perucas e finalmente pintou os cabelos para platinado Targaryen, o que será que isso quer dizer hein? Além disse parece que cada episódio da próxima temporada deve custar cerca de 15 MILHÕES DE DÓLARES POR EPISÓDIO segundo esse link aqui do Buzzfeed


E por fim, a nossa playlist do mês! Com lançaments bapho de Sam Smith, Zayn e Maroon 5!


O que vocês viram de legal em setembro?
  , , , , , , , ,

POR QUE HANDMAIDS TALE É UMA SERIEZONA DA PORRA?

A adaptação do livro de Margaret Atwood 'O Conto da Aia' tem dado o que falar! Antes de tudo, dá uma olhadinha na sinopse:

'O conto da aia' passa-se num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes - tudo fora queimado. Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos. Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes. O nome dessa república é Gilead, mas já foi Estados Unidos da América. As mulheres de Gilead não têm direitos. Elas são divididas em categorias, cada qual com uma função muito específica no Estado - há as esposas, as marthas, as salvadoras etc. À pobre Offred coube a categoria de aia, o que significa pertencer ao governo e existir unicamente para procriar.


Resultado de imagem para handmaid's tale gif

Só pelo resumo você já toma um susto, né? Pois bem, eu comecei essa série sem saber nada, só via as pessoas comentando que era a melhor série do ano e fui matar minha curiosidade. Minha maior surpresa sem dúvidas foi o tempo, a história se passa no futuro e não em um passado em que escravidão, estupro eram normais e a religião estava acima de tudo. Mas tá, além desse universo muito doido, porque essa é uma seriezona? 

É TETRAAAA - No caso, é hexa mesmo bb


Resultado de imagem para handmaid's tale gif emmy

Handmaids Tale destruiu no Emmy 2017 e levou 6 prêmios, incluindo o maior prêmio da noite: melhor serie dramática. A serie também abocanhou prêmios de direção, atriz, atriz coadjuvante, atriz convidada e roteiro! Além dessa premiaiada toda ainda conta com 97% de aprovação dos críticos no Rotten Tomatoes, tá bom? Então tá bom!

DÁ MEDO



O que mais impressiona nesse seriado é que ele é perturbadoramente violento. E não violento tipo Game Of Thrones,  até porque amo umas espada e umas tripa voando hehe. O terror psicológico e a violência sexual fazem a série ser beem difícil de digerir. Nunca aconteceu comigo em nenhum outra série mas demorei alguns meses pra ver porque era muito difícil assistir aquelas cenas. 

FOTOGRAFIA E TRILHA SONORA


Tá ai um coisa que 10 entre 10 pessoas que assistem comentam sobre: a fotografia. Os contrastes do vermelho, os tons em sépia e acinzentado e principalmente os closes e posicionamentos da câmera fazem de Handmaids Tale uma obra daquelas que você vê que foi tudo feito pra ficar exatamente daquele jeitinho. A trilha sonora mescla umas músicas mais tensas em momentos chave e músicas atuais e super animadinhas dando um super contraste com a história.

ELIZABETH MOSS É UM MONSTRO


E se nada disso te convenceu até agora, assista pela Elizabeth Moss. Sério, ela está INCRÍVEL! Foi aquele Emmy que ninguém tinha nem dúvidas para quem ia. A atriz consegue passar com um simples olhar medo, angustia, raiva, ansiedade e por ai vai...

Consegui convencer você vai! Dá uma chance pra Handmaids tale que você não vai se arrepender! ;)

  , , , , , , ,

Publicidade 1